quarta-feira, 27 de abril de 2011

Max Cavalera vs. SEPULTURA

                
Em 1996 parecia que o Sepultura iria durar para sempre. A banda mineira havia conseguido se tornar a banda nacional mais conhecida no mercado mundial. Seus shows atraiam milhares de pessoas, seus discos chegavam a marca de 1 milhão de cópias vendidas e a crítica e toda a imprensa brasileira haviam se rendido aos cabeludos que estavam marcando história. E ainda assim, em 16 de dezembro de 1996 a banda faria sua última apresentação com a formação original e em 29 de janeiro de 1997 Max abandonaria a banda de vez. Como em muitas bandas após um longo período, o relacionamento interno na banda já vinha desgastado havia algum tempo. À medida que a banda crescia e se consolidava cada vez mais como um dos gigantes da música pesada mundial, nos bastidores o relacionamento do vocalista e guitarrista Max Cavalera com o resto do grupo se tornava mais distante e complicado. Na época, o casamento de Max Cavalera com Gloria, a empresária da banda, contribuiu, de certa forma, para o desgaste das relações internas. Em determinado momento havia a sensação de que a imagem de Max era mais divulgada do que a da própria banda. Já em 1994 Igor Cavalera não queria renovar o contrato com Gloria. Porém, Andreas Kisser o convenceu a renová-lo por mais dois anos. Enquanto Max saía antes com a mulher e seu filho mais novo Zyon, o restante da banda saía em seguida, bem mais simpáticos e determinados a falar com seus fãs. Com o sucesso de Roots, lançado em 1996, a situação se tornou insuportável. Max estava cada vez mais afastado do restante do grupo, cada vez mais isolado. Além disso, vários acontecimentos que se sucederam ao longo do ano prejudicaram de forma substancial o relacionamento do grupo com a empresária Gloria. Igor Cavalera, Andreas Kisser e Paulo Jr então, tomaram uma decisão: não iriam renovar o contrato de Gloria. Ao fim de um show em Buenos Aires, no dia 15 de novembro de 1996, o trio informou a Max e Gloria que não pretendia renovar o contrato. Deixou claro, entretanto, que Max poderia continuar a trabalhar com sua mulher e que eles contratariam outra pessoa. 16 de dezembro de 1996 era o último dia de contrato de Gloria com o Sepultura. Para que o contrato não se renovasse automaticamente, a banda teria que entregar um comunicado oficial, por escrito, à empresária. Um advogado preparou uma carta a ser entregue a Gloria ao fim do show em Londres. Ao final da apresentação, Igor, Andreas e Paulo se reuniram com Gloria (Max se recusou a participar da reunião) e entregaram a carta, informando-a de que não pretendiam renovar o seu contrato. Depois desta ocasião, apenas em 29 de janeiro de 1997 Max anunciou oficialmente a sua saída do Sepultura. Portanto, aquele show em Londres não foi apenas o último da turnê do Roots em 1996, como foi o último de Max Cavalera no Sepultura.
Mesmo com o restante da banda continuando com a entrada do novo vocalista Derick Green e Max Cavalera montando sua própria banda, Soulfly, a carreira de ambos jamais voltaria a ter o mesmo prestígio de antes.
                                      



       Sepultura - Vamo Detonar 1996 - Parte 01
                                                                 Sepultura - Vamo Detonar 1996 - Parte 02
                                                                  Sepultura - Vamo Detonar 1996 - Parte 03
                                                                    Sepultura - Na Estrada Roots Tour Europa 1996 - Parte 01
                                                                   
                                                                    Sepultura - Na Estrada Roots Tour Europa 1996 - Parte 02
 

                                                               Sepultura - Na Estrada Roots Tour Europa 1996 - Parte 03
                                                               Sepultura - Arquivo 1996

                                                            Sepultura - Arquivo 1996

Um comentário: